Linha do tempo: Narrativas gráficas

Obs.: Artigo ainda está  bem no início de pesquisa. Não tem o objetivo de ser uma pesquisa profunda. Apenas um guia de trabalhos de narrativas gráficas em diversos suportes além dos quadrinhos. 

1783 – JOSEPH FRANZ VON GOZ (1754/?)

1783-joseph-goz
Esse autor romeno é tido como um dos pioneiros na criação do que no final do século vinte foi classificado como Graphic Novel. Com o livro Leonardo und Blandine: ein Melodram nach Bürger editada em 1783 foi uma publicação com 160 páginas em que os textos apareciam no rodapé das ilustrações.

http://konkykru.com/e.goez.1783.lenardo.und.blandine.1.html

1797 – James Gillary (1757-1815)

James Gillray , caricaturista britânico. Fazia sátiras políticas através de gravuras. Em seus trabalhos podemos ver o recurso gráfico dos balões de fala.

1842 – RUDOLPH TOPFFER (1799/1846)

1842-rudolph-topffer
Esse autor suiço, cuja principal obra foi Les Amours de monsieur Vieux Bois (Os amores do senhor Jacarandá, no Brasil) também está na lista dos precursores dos quadrinhos no mundo. Nos Estados Unidos é considerado o primeiro autor a publicar um livro de quadrinhos, lançado em 14 de setembro de 1842 sob o título de The Adventures of Mr. Obadiah Oldbuck.

http://www.dartmouth.edu/~library/digital/collections/books/ocn259708589/ocn259708589.html?mswitch-redir=classic

1865 – WILHELM BUSCH (1832 / 1908)

1865-wilhelm-busch
Busch dentre todos os demais autores é mais conhecido do público brasileiro, tendo publicado no Brasil sua obra mais conhecida, Max und Moritz (1865), que na tradução de Olavo Bilac foram renomeados como Juca e Chico. Considerado o precursor dos quadrinhos na Alemanha, sua obra foi publicada quando ele tinha 33 anos e atualmente já foi traduzida e publicada em mais de 200 países. A história de Max und Moritz foi baseada na infância do autor. Em sua estreia nos EUA ganhou o título de Os sobrinhos do Capitão.

http://www.davidgorman.com/maxundmoritz.htm

1869 – ANGELO AGOSTINI (1843 / 1910)

1869-angelo-agostini
O ítalo-brasileiro Angelo Agostini é considerado o patrono dos quadrinhos no Brasil. Sua publicação As Aventuras de Nhô-Quim, ou Uma Viagem à Corte ocorre no dia 30 de janeiro de 1869, no jornal A Vida Fluminense, do Rio de Janeiro. Essa data foi aclamada em 1984, por iniciativa da Associação dos Quadrinhistas e Cartunistas de São Paulo, como o Dia do Quadrinho Nacional.

http://objdigital.bn.br/acervo_digital/div_periodicos/vida_fluminense/vida_fluminense_anuario.htm

1896 – RICHARD FELTON OUTCAULT (1863 / 1923)

1896-richard-outcault
O autor americano Richard Outcault foi o criador do Yellow Kid, símbolo das tiras modernas e do uso da linguagem dos quadrinhos nos veículos de comunicação em massa. A grande tiragem dos jornais fez o personagem popular e vários concorrentes começaram a criar seções de quadrinhos em suas publicações. Os textos de fala vinham escritos no camisolão que o personagem usava. Outcault aplicou em alguns de suas histórias balões.

Deixe uma resposta